Daniela Ruah Fans
ncis_la_s08e20_05.jpg
ncis_la_s08e20_04.jpg
daniela_ruah_shopping_for_a_change.jpg
ncis_la_s08e20_03.jpg
ncis_la_s08e20_02.jpg
ncis_la_s08e20_01.jpg
13
Oct 12

É uma estratega que tece pacientemente o seu percurso rumo ao estrelato. Daniela Ruah sabe o que quer e o que não quer. E tem os pés bem assentes na terra! Esta jovem não se deixa iludir por brilhos fugazes nem pela ideia da fama fácil e instantânea. Sabe que trabalhar duro cansa, mas traz frutos duradouros.

De origem judaica, raízes fenícias, antecedentes ingleses e argentinos, neta de russos, polacos e alemães, filha de portugueses e ela própria nascida nos Estados Unidos, é a personificação do “melting pot” cultural. Isso não a baralha nem a sufoca. São apenas mais elementos para enriquecer o seu trabalho e o seu “background”.

Qual é a sua identidade forte?
Sinto-me 100 por cento portuguesa! Vim para Portugal com cinco anos e vivi cá a maior parte da minha vida.
Nasci em Boston, nos EUA. Com cinco anos voltei para Portugal, com 18 fui para Londres, depois Nova Iorque e agora Los Angeles. Sinto-me confortável onde quer que esteja, mas ao mesmo tempo também não pertenço a lado nenhum. Isso, às vezes, traz um bocadinho de tristeza.

Com um percurso iniciado cá, chegar a Hollywood é galgar um degrau significativo na carreira. Como é que sente isso?
Estar em Hollywood era a meta onde queria chegar. Agora, a partir daqui, há todo um caminho por percorrer. Hollywood tanto é uma parte da cidade de Los Angeles como é a indústria cinematográfica em si. Já cheguei geograficamente onde queria. Agora é movimentar-me dentro da indústria e continuar a trabalhar. A minha meta é ter uma carreira longínqua, respeitada, que uma pessoa, quando saiba que vai trabalhar comigo, fique contente por isso. Quero que o meu nome seja sinónimo de qualidade.

Parte deste caminho foi feito longe de casa…
Os meus pais estavam num país diferente mas o apoio nunca faltou. Se tinha algum problema, se ficava frustrada, se não sabia o que fazer numa determinada situação, ligava-lhes e tinha sempre apoio.
É claro que há um certo grau de solidão. Não só saí de casa pela primeira vez com 18 anos como fui para fora do país que conhecia. E fui convencida de que tinha muita noção da cultura inglesa. Nessa altura levei uma estalada na cara, por assim dizer, porque compreendi que até ir viver num país não se tem a noção da sua cultura. Andar num colégio inglês não é o mesmo que viver em Inglaterra, e apercebi-me disso. Quando fui para Nova Iorque, já fui com uma mentalidade muito mais aberta. Essa solidão, portanto, também a vamos treinando e aprendemos a estar bem com nós próprios. Depois, tenho um grupo saudável de amigos…

Daqui ou de lá?
As duas coisas. O meu grupo de amigos de cá está praticamente todo a viver em Inglaterra. Quando fui para Nova Iorque criei o meu núcleo de amigos do qual fazem parte, por exemplo, a Benedita Pereira e a Mariana Santos. Vivíamos juntas e criámos ali o nosso núcleo. Acabou por ser uma situação extremamente confortável. E na escola em que andávamos – o Lee Strasberg Institute – havia imensos europeus.
Quando me mudei para Los Angeles, aí sim, voltou a haver um grau de solidão. Nunca tinha lá estado, nem conhecia pessoas. Tive literalmente de começar a trabalhar para começar a conhecer pessoas. Tanto que neste momento o meu grupo de amigos baseia-se sobretudo nas pessoas com quem trabalho. Nem tive tempo para mais: cheguei, tive uma semana para encontrar e montar a casa, e comecei logo a trabalhar.

Ler Mais

Fonte: Máxima


13
Oct 12

Check out this fantastic making-of video of the photoshoot Daniela did for TV Guide Magazine back in 2010. Check the entire photoshoot on the gallery.

Vejam este fantástico video do making-of da sessão fotográfica que a Daniela fez em 2010 para a revista americana TV Guide. Vejam todas as fotos na galeria.
 

Gallery Link

Photoshoots > 2010 > TV Guide Magazine (Março 2010)


13
Oct 12

NCIS: LA | Leading off with a dip into the reader mailbag, Laura wants to know if there’s any “Densi” goodness coming up in Season 4.

The good news: There is. The better news: You won’t have to wait long for it.

Coming off the super-intense season opener (airing Sept. 25), Episode 2 will deliver what Shane Brennan is calling “the funniest episode we ever made.” The show boss is mum on why exactly the outing’s a riot, but says, “The Kensi-Deeks fans are going to love it. It has a lot of fun in it. [At the table read] everyone was rolling around on the floor laughing.”

Brennan gives proper due to the interplay between Daniela Ruah and Eric Christian Olsen. “You can write the material, but unless there’s chemistry… it can just lay there very flat,” he explains. “But we have a cast that’s very good with humor.”


Source


13
Oct 12

Thanks to @23marap for these great behind the scenes videos! 😉


 
 


13
Oct 12

The never-dull life of NCIS: Los Angeles Agent Kensi Blye (played by Daniela Ruah) this season will be shaken up a bit by the introduction of a young woman.

TVLine has learned that Abbie Cobb, who has had recurring roles on Suburgatory (playing Dalia’s gal pal Kimantha) and The Secret Life of the American Teenager (starting this week as Francine), has landed a potentially recurring role in Season 4 of the CBS procedural.

“In Episode 3, there’s a character who’s introduced called Astrid — and we may well be seeing more of her in the future,” series boss Shane Brennan tells TVLine. “There’s a relationship [between Astrid and Kensi] that forms out of that episode.”

(In speaking with us, Brennan also shared an update on our Sunday morning story, noting that the mothers of not two but four cast members — Ruah, Chris O’Donnell, Eric Christian Olsen and LL Cool J — will guest-star in the S04E03 episode, playing ladies at a casino.)

Cobb’s TV credits also include recent episodes of Longmire and True Blood, plus a Season 3 run on 90210.

Source

 

 


13
Oct 12

Aos 28 anos, a actriz tem conseguido alcançar todos os objectivos a que se propôs e garante que muito do seu sucesso se deve à educação, carinho e apoio que recebeu dos seus pais.

Cada vez mais conhecida internacionalmente, Daniela Ruah, de 28 anos, vive o típico “american dream”. De visita a Portugal por motivos profissionais – é a nova cara da Água das Pedras –, a actriz esteve no 8.º aniversário da Just, agência que a representa, e explicou que todos os momentos livres, quando regressa a casa, são para ser passados em família.

Sempre que vem a Lisboa, mesmo em trabalho, a principal preocupação é matar saudades dos amigos e da família?
Sem dúvida. Cheguei no início de Maio, mas fui à África do Sul fazer a campanha da Água das Pedras, voltei, fui a Nova Iorque promover a quarta temporada da série NCIS Los Angeles e voltei para fazer as fotografias para a Água das Pedras, e ainda não consegui parar. Só a partir de hoje vou conseguir estar com a família, mas em breve terei de voltar a Nova Iorque.

A família tem sido o seu pilar em todas as ocasiões?
Sim, os meus pais sempre me ajudaram e incentivaram em tudo. Recorro a eles em qualquer situação e nunca me impuseram limites ao que poderia falar com eles. Temos uma relação muito particular e especial.

Também lhes atribui responsabilidade pelo seu sucesso?
Sem dúvida. Não só por causa da internacionalização que me deram em termos académicos, mas também pela ética de trabalho que cresci a ver. Ambos são extremamente trabalhadores, mesmo fora de horas, são donos das próprias carreiras e, portanto, habituei-me sempre a ser independente, dona da minha profissão e a trabalhar muito para chegar onde quero.

Daí o facto de continuar a ser humilde, livre de vedetismos…
A 100%. E nunca foi necessário eles chamarem-me a atenção para nada, pois acredito que me educaram de tal forma que já não há esse risco de me transformar numa vedeta. Falamos muito e, se eles acham que a minha opinião não é correta ou apropriada para a situação de que estamos a falar, dizem-me logo e eu penso duas vezes no assunto. São os meus conselheiros de mais confiança.

Ler mais

Gallery Link

Inicio > Photoshoots > 2012 > Revista Caras (Junho 2012)


13
Oct 12

Daniela Ruah foi uma das convidadas da festa do 8º aniversário da “Just”, a empresa de publicidade que agencia a actriz em Portugal e que teve lugar no Restaurante “Eleven”, em Lisboa. Vejam todas as fotos na Galeria.


Daniela Ruah na festa do 8º Aniversário da… by DanielaRuahFans

Fama Show – Daniela Ruah na Festa do 8º Aniversário da Just Models from daniela ruah fans on Vimeo.

Gallery Link

Home > Events, Parties & Appearances > 2012 > “Just Eight” Party – June 6th 2012

Home > Photoshoots > 2012 > Revista Caras (Junho 2012)


13
Oct 12

Daniela brought Barrett Foa for a visit to Portugal during last Summer, and he visited some of Lisbon´s main tourist points during his stay. Check the video below to watch a brief interview with the actor.

Come visit us again soon Barrett! 😉


13
Oct 12

Vera Valadas Ferreira | vferreira@destak.pt

«Se fosse hoje, faria o mesmo, mas já precisava de mais coragem», admite Daniela Ruah sobre a aposta nos EUA. A estrela da série ‘NCIS: Los Angeles’ dá a voz à princesa de ‘Brave: Indomável’. O filme estreou nas salas de cinema portuguesas a 15 de Agosto.

Brave: Indomável não é a sua estreia no universo dos filmes de animação (note-se que já tinha feito dois filmes de animação, “Os Robinsons” e “Carros” da Disney), mas marca a sua primeira protagonista. O que a levou a aceitar o desafio?
Em primeiro lugar por ser da Pixar/Disney e acho que até hoje não houve nenhum filme que não fosse bom e que não tivesse sucesso. Que não fosse divertido de ver e com músicas que decorámos e gostamos. A própria personagem tinha muito a ver comigo: aquele lado aventureiro, um bocado Maria-rapaz, que sabe o que quer fazer. Identifiquei-me com essa parte. Já tinha noção de que queria fazer o filme mas depois de ter visto o trailer – o tipo de imagens, aventuras e estética – disse logo que sim.

Sempre a encantaram as histórias de princesas e guerreiros?
Sim, mais em miúda do que agora, claro. Mas hoje em dia conseguem fazer com que as personagens sejam tão humanas, não só na forma de falar como na própria estética das personagens, na parte física, no movimento do cabelo, no olhar, e isso dá-me mais interesse porque parece que estou a ver actores verdadeiros a representar.

Qual foi a maior dificuldade?
Foi sem dúvida a parte da linguagem porque, os desenhos animados são tão bem feitos que agora os movimentos das bocas coincidem exactamente com as palavras em inglês [técnica de lip sync]. Quando dobramos temos de ter a certeza que a frase em português acaba na mesma vogal que a palavra em inglês, de modo a acabar igualmente com a boca aberta ou fechada. E isso é o maior desafio, até porque temos de ter a certeza que o português é correcto e corrente. Isso é difícil de fazer.

Ler Mais

Fonte: Destak


13
Oct 12

Por Luís de Freitas Branco

O salto megalómano da jovial Sara dos “Jardins Proibidos” para a destemida e sexy Kensi Blye de “Investigação Criminal – Los Angeles” é um acto quase inaudito neste Portugal dos pequeninos. Aos 29 anos, Daniela Ruah encontrou tempo para dar voz portuguesa a Merida, a primeira protagonista feminina de um filme da Pixar. “Brave – Indomável” está nas salas portuguesas desde 15 de Agosto.

Quem é Merida?
É uma rapariga de 18 anos super rebelde e aventureira. Os pais querem que ela se case com os pretendentes que lhe apresentam e ela não quer. Não está preparada para casar e quer aventurar-se. Nesse processo acaba por entrar em grande conflito com a mãe. O conflito entre a mãe e a filha guia o resto do enredo.

É a sua primeira aventura em animação? Usa a sua voz normal?
Já tinha dado voz a duas personagens anteriormente, mas eram personagens muito mais pequenas, não eram a protagonista. Na Merida usei a voz talvez um pouco mais aguda. A personagem é escocesa e a própria musicalidade do inglês escocês é totalmente diferente do americano ou do inglês, eles realmente falam num tom muito mais agudo, como se todas as frases fossem uma pergunta. Foi difícil, impossível mesmo, passar isso para português porque também não fazia sentido parecer uma estrangeira a falar português.

Ler Mais

Fonte: IOnline